Arquivo | Filme RSS feed for this section

Dica de filme: The Last Song (A Última Música)

3 jul

A Última Música é um filme dramático inspirado em um romance de Nicholas Sparks. Inialmente pensei que fosse ter mais um daqueles roteiros americanos com finais totalmente previsíveis; mas não. É uma estória que envolve família, confiança, amor e o poder da música.

Tem Miley Cyrus como protagonista no papel de Roonie, uma adolescente revoltada;  Liam Hemsworth como Will Blakelee, o garoto por quem ela se apaixona e Greg Kinnear e Kelly Preston interpretam Steve e Kim Miller, os pais da garota.

SINOPSE: A trama inicia quando Ronnie e seu irmão menor são levados pela mãe para passarem um verão com o pai, Steve, que mora na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Antes de o casal se separar, pai e filha tinham uma relação muito forte porque ele a ensinou a tocar piano. Quando Steve saiu de casa, Roonie se revoltou e não quis mais saber de música.

Ao chegar na casa do pai, a garota faz questão de demonstrar a sua vontade de voltar para Nova Iorque, e o trata com desrespeito e indiferença. Mas a revolta de Ronnie diminui a medida que ela percebe que as suas atitudes estão incomodando inclusive o irmão menor. Outro motivo que ajudou a menina a baixar a guarda é o namoro com Will, um cara da cidade praiana.

Li algumas críticas negativas sobre o filme, mas sinceramente, não achei ruim. É um filme gostoso de assistir e acredito até que alguns namorados possam gostar! 😀

Sim, ele tem um pouco de clichê! Mas como eu disse no início do post, nada de final previsível (pelo menos não com a família). Fiquei até com vontade de ler o livro. 😉

Gostaram da sugestão? Tem outras dicas de filmes aqui:

O Menino do Pijama Listrado

Um Olhar do Paraíso

Dica de filme: The Lovely Bones (Um Olhar do Paraíso)

16 jun

Mais um sucesso da literatura adaptado para o cinema, The Lovely Bones nos leva para conhecer a incrível história de Susie Salmon (Saoirse Ronan), a partir do momento em que ela morre.

A menina de 14 anos nunca poderia imaginar que após receber um convite de Ray Singh (Reece Ritchie), o garoto da escola por quem é apaixonada, perderia a vida. Naquele dia, ela volta para casa animada, sonhando com os momentos que prometem envolvê-la no próximo sábado, data marcada para o encontro. Mas o encontro foi interrompido pela morte e nunca pôde acontecer.

No caminho de volta para casa, um vizinho solitário, amigo de sua família, a convida para conhecer uma espécie de clube que construiu para as crianças da vizinhança. A partir daí, Susie começa a vivenciar os últimos minutos de sua vida. Momentos horríveis de abuso, humilhação, estupro e morte.

Após perder a vida, o espírito da garota viaja para um local entre o céu e a terra de onde ela vê o desespero de sua família, as buscas por seu corpo e pelo seu assassino e o jovem Ray, aguardando solitário por uma garota que ele não consegue aceitar que nunca mais aparecerá.

The Lovely Bones, traduzido no Brasil para Um Olhar do Paraíso é uma história impactante que me fez refletir sobre a morte. Apesar de a trama ser cruel, achei linda a maneira com que demonstra o tamanho do amor entre um pai e uma filha. Sem dúvidas, é um romance para ser assistido e refletido.

A adaptação foi feita através do livro The Lovely Bones, de Alice Sebold. No Brasil, foi traduzido pela editora Ediouro para Uma vida interrompida: memórias de um anjo assassinado. Alguém aí já leu? 🙂

 

Veja outra dica de filme: O Menino do Pijama Listrado

O menino do pijama listrado

11 abr

Se você se interessa por história, certamente vai gostar de assistir ao filme “O menino do pijama listrado”. A criança em questão é um judeu de oito anos que está preso em um campo de concentração nazista.

Seu nome é Shmuel e sentado de frente para esta cerca, que o mantém preso com outros judeus, é encontrado por um garoto do outro lado. Bruno, também com oito anos de idade, é filho do general nazista responsável pelo campo de concentração. Seu sonho é ser um explorador, e foi desta forma que um dia encontrou o menino do pijama listrado.

Ali nasceu uma amizade proibida, secreta, mas verdadeira. Uma amizade que confronta com os ideias nazistas e judeus. As crianças não entendem os motivos da guerra e é devido a esta inocência, que se mantêm unidas, leais.

Se você gosta de ler, sugiro que antes de assistir ao filme, leia o livro que o originou. Escrito pelo irlandês John Boyne, O menino do pijama listrado se tornou um best seller com mais de 350 mil cópias vendidas. Achei emocionante, dramático, sincero e chocante.

Conforme John Betjeman, “A infância é medida pelos sons e cheiros e paisagens, antes da hora escura em que a razão cresce”.